Eu ♥ Resenhas: Carmela e Lorenzo


Título: Carmela e Lorenzo
Autor: Rubens Conedera
ISBN: 978.85.65588.09-6
Capa: André Siqueira
Projeto Gráfico: Marina Avila
Ilustrador: Gbr Aguiar
Revisora: Bianca Machado
Linha Literária: Romance sobrenatural
Ano: 2012






Um amor floresceu na Itália Renascentista, contrariando os costumes de uma época em que casamentos aconteciam mediante acordos financeiros. A jovem Carmela e o enigmático Lorenzo apaixonam-se de forma inesperada, dando início a uma conturbada história de amor entre tintas, obras de arte e sangue.
Um romance cheio de mistérios, onde sentimentos se desenrolam em situações que desafiam o leitor a explorar os limites do amor exposto em cenários ricos em obras de arte, intrigas e violência. Após algumas revelações acerca de um segredo que norteia a vida de Lorenzo, poderá Carmela aceitá-lo como é, desafiando perigos e contrariando os costumes patriarcais e suas próprias crenças?


Não é segredo que sou apaixonada por romances históricos, não só em escrevê-los, como também, em lê-los. Talvez, por ter começado pelos clássicos e ter ocorrido tantas mudanças no mundo, num relativo, e curto, espaço de tempo. Curiosamente, também, não são todos os períodos da história que me atraem, principalmente para se construir uma trama atrativa e dinâmica. Até, porque, trabalhar com uma história alinhada a fatos históricos, traz consigo, a proposta de pesquisa, para edificar uma trama coesa. E, como era de esperar, logo que li a sinopse de Carmela e Lorenzo foi um convite à minha mente.

O que, primeiramente, me chamou atenção em Carmela e Lorenzo foi o período escolhido por Rubens Conedera, apesar de ter lidado com artes em boa parte do curso de Arquitetura, não é comum me ver utilizando-a em meus textos, porém, é impossível não admirar quem o faça. E foi exatamente isso que me fez folhear o livro: minha curiosidade em saber como o autor explorou essa época de genialidade e intensa produção artística. Uma fase em que o homem estava imbuído de todo espírito para romper seus limites, como também os divinos. A força e influência da igreja ainda era muito presente, mas a mente dos artistas imprimia, de forma rara, sua aspiração em humanizar cada vez mais o divino. Tudo deveria ter vida própria, com cores latentes... E, é nesse universo rico, que ele desenvolve a história do casal.

Ainda que muitos digam que o tema vampiresco já foi abordado de várias formas, que, em tese, esse universo seja limitado por lendas, e não fatos; e mais ainda, que haja o ceticismo de que nada que se apresente seja inovador, eu infelizmente irei contra todos. Um livro não se faz somente pelo tema, que muitas vezes pode vir derivado de modismo - o que traz um BOOM ao gênero e muitos autores (ou não) se alcem à posições de destaque por suas vendas vultosas, já que seguem a receita de Crepúsculo ou Academia de Vampiros -, ou como, em outros muitos casos (pouco conhecidos do público em geral) o autor se identifique com essas criaturas fantásticas - que vão muito além de vampiros -, e você verá várias obras dele dentro deste gênero - no caso, fantástico - sem se importar com a dita moda literária. Todavia, mesmo que o autor se enverede por outros caminhos, é fácil ao leitor detectar seu comprometimento com a obra, quando ela vai além da trama "populista" que o modismo induz. Geralmente, quando o autor está inserido no modismo - seja ele de que gênero for - ela segue uma vertente; as tramas são muito parecidas, quase simbióticas a outros livros já editados e de alcance mundial. 

Exposto esse fator importante à apreciação de Carmela e Lorenzo, e outras tramas que merecem destaque no gênero - claro que sob meu ponto de vista - Rubens nos apresenta a Itália Renascentista. O pano de fundo que o autor descreve para o amor de Carmela e Lorenzo é riquíssimo para um leitor que se atem aos detalhes. Não só pelo cuidado e pesquisa envolvidos para a construção do personagem Marcello, pai de Lorenzo, e sua condição artista, apresentado as técnicas de afrescos, as aplicações, e, principalmente, conforme as imagens vão se desenhando em pinceladas, sob as letras do autor, em sua imaginação; assim como, o cuidado com as frases litúrgicas utilizadas no texto. A influência da igreja não me parece, e aí falo como leitora, apenas intensa nos personagens, mas também no autor, que teve a preocupação de manter essa fidelidade em suas palavras. Eu realmente me senti na Itália, sob os olhares de papas.

A trama inicia com Carmela, oriunda de uma família pobre, que terá o mesmo destino que suas irmãs, que é fazer uma bom casamento, escolhido por seu pai. Todavia, para nossa felicidade, e de Lorenzo, Marcello ao ver a jovem macerar ervas em uma visita que faz a casa da moça, se encanta com sua técnica e logo vê utilidade para ela em seu grupo. Não obstante, a maneira como o pai a trata, muito influência o pedido de Marcello a ele. E, desta forma, nossa protagonista segue com o grupo, como ajudante de Marcello, e numa das noites em que estão trabalhando na capela de uma viúva - que requisitou os serviços do artesão - ela conhece Lorenzo. Aos poucos ela começa se envolver com o rapaz e fazer os pais dele temerem por sua segurança enquanto o trabalho vai sendo concluído. Carmela desperta a atenção de Giovane, um aprendiz de Marcello, rico e que irá a todos custo querê-la para si. Não importando os ardis que tenha que usar, ou mesmo a traição ao homem que lhe ensinou um ofício. E, quando pensamos ter superado esse percalço e estamos ao lado Michelangêlo, defrontamo-nos com a vampira que transformou Lorenzo no que é, que entrará na trama para apimentá-la e nos confrontar com a inevitável pergunta: esse amor sobreviverá a tudo?  

Essa é uma pergunta que eu vou deixar vocês responderem, lendo o livro, que pode ser encontrado aqui: http://modoeditora.com.br/loja/carmela-e-lorenzo. Confesso que houve uma parte do texto em que achei que o autor havia perdido a vontade de escrever. Não que ele não soubesse como fazê-lo, mas como se algo tivesse ocorrido e ele pensasse duas vezes antes de continuar, porém, foi um momento que passou e eu voltei a me surpreender com a trama, principalmente o final. Um livro recomendado e, que, quem for à Bienal, poderá encontrar no estande da MODO tradicional editora, Rua P, pavilhão Verde.

Te espero lá!

Merry Meet

Roxane Norris

     




4 comentários:

Rubens Conedera disse...

Cara Roxane, ADOREI sua resenha, muito bem escrita, de forma que você captou a proposta do livro, que é fugir de modismos e agregar conhecimento real a quem lê um romance. Desculpe a demora para comentar e responder seu post, pois ando trabalhando como um louco! Muitíssimo obrigado, você tratou minha obra muito bem!!

Bruna Rodrigues disse...

Amei a resenha! Sou mega apaixonada por Carmela e Lorenzo. Estou contando as horas para o lançamento do segundo livro e sempre que vejo uma resenha paro para ler. Assim eu tenho mais um pouquinho da historia *-*
Acho que todo mundo deveria ler Carmela e Lorenzo rsrs
Beijos Roxane

Roxane Norris disse...

Rubens, meu amado, não poderia ser diferente, eu gostei demais de seu livro! Identifiquei-me de uma forma peculiar, pois temos a mesma meta de enriquecer nossos textos, inserindo história neles *o*
Bruninha, agora passei a contar os minutos tb, flore!
Beijokas nos dois!

Fanzine Episódio Cultural disse...

“IX CONCURSO PLÍNIO MOTTA DE POESIAS”

A Academia Machadense de Letras (Machado-MG / Brasil) comunica a realização em novembro de 2013 de seu IX Concurso de Poesias. As inscrições encerram-se no dia 14 de outubro (2013). Para receber gratuitamente o regulamento em arquivo PDF, entre outras informações, favor entrar em contato através do e-mail: machadocultural@gmail.com

Obs (PS): O tema é livre e aberto a todos de Língua Portuguesa e Espanhola.

Favor verificar o recebimento do regulamento em pdf e jpeg.

Postar um comentário

- Agradecemos a leitura do post e adoraríamos saber a sua opinião.
- Responderemos o seu comentário aqui mesmo.
- Comentários ofensivos/preconceituosos serão deletados.

 
Eu ♥ Livros © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top