Eu♥Resenhas: Hell Paris

Título Original: "Hell Paris 75016".
Autor: Lolita Pille.
Ano: 2001.
Número de Páginas: 205 páginas.
Editora: Itrínseca.
Edição: 1ª Edição.


Com uma escrita violenta e sem rodeios, Lolita Pille nos conduz pelo mundo de Hell - nome adotado pela personagem - e nos faz nos perdermos em meio a maneira leviana que a personagem vive.
Hell Paris 75016 nos traz, como numa espécie de diário, o dia-a-dia dos ricos jovens parisienses. Vivendo sempre sem limites e sem objetivos. Afinal, o que mais se pode querer quando se já tem tudo, não é? O livro trata muito disso. O vazio que a própria Hell e Andrea sentem, da falta de objetivos e de amor.

Hell, apesar de relutar bastante, é uma personagem bastante romântica. Nós conseguimos perceber isso pela forma como ela lida com o amor. Chegando até preferir o platônico ao real em certa parte do livro.

Durante o livro encontramos diversas reflexões a respeito da vida e de sentimentos tão pessoais que só segredaríamos a um diário trancado a sete chaves. Nas primeiras linhas temos uma Hell que se introduz como uma putinha das mais insuportáveis, sendo fútil por opção e adorando isso. Hell tem como prazer culposo o hábito de sair todas as noites, comprar roupas e acessórios que sabe que nunca irá usar e a cocaína. E mesmo se odiando por sempre fazer todas as noites iguais as anteriores, terminando sempre ao lado de pessoas que ela absolutamente não se importa, ela acaba sempre fazendo as  mesmas coisas de novo e de novo. Até que então ela encontra Andrea, sua alma gêmea se é que podemos chamá-lo assim. É como se quando eles estão juntos, eles acham algo que vale à pena viver. Como se os dias parassem de se repetir e eles finalmente pudessem se libertar dos demônios interiores que perturbam tanto suas mentes e inquieta seus corações. Mas demônios nunca abandonam uma alma, não é? Com eles não é diferente.

Apesar de haver ótimos pontos na história, a escrita de Lolita prejudica bastante no decorrer do enredo. Há muitas passagens confusas e um tanto cansativas. A história demora a engrenar. Não sei se houve um problema com a tradução ou se o livro é assim naturalmente, uma vez que eu não sou fluente em francês (mal arranho o básico pra falar a verdade), por isso não posso afirmar nada. A pontuação também é um pouco precária. Para mim que estava bastante ansiosa com a leitura de Hell, o livro foi um pouco decepcionante, devo confessar, mas ainda assim é uma leitura válida já que traz algumas reflexões bastante interessantes. Alguns quotes eu vou trazer num próximo post, acho mais apropriado. Por enquanto é só.

5 comentários:

Janine Stecanella disse...

Oi Julliana, tudo bem?
Eu tenho dois livros da autora. Ainda não li nenhum. Desanimei com algumas resenhas mas ao passar do tempo percebi que os leitores brasileiros preferem histórias mais leves que protagonistas problema. Vou tentar sim ler algo da Lolita - ainda não sei quando, mas é certo. Enquanto isso, vou me preparando para a narrativa mais confusa!

Beijo!
>> Nine
Estante da Nine

Alice Aguiar disse...

gostei do livro, pelo menos ele me pareceu bem interessante viu.

Julliana disse...

A história é bem interessante, os personagens também... o que peca nesse livro é a escrita da Lolita (ou a tradução da editora, vai saber).

Toninha Ferreira disse...

Adoro lê e sempre que passo por aqui tem sempre novidade.
Bju

Julliana disse...

Ah, obrigada Toninha! A gente tá sempre tentando atualizar, mas algumas pessoas sumiram, ficam de postar e não postam... Mas fico feliz que você curta o blog e acompanha as atualizações na medida do possível :D

Postar um comentário

- Agradecemos a leitura do post e adoraríamos saber a sua opinião.
- Responderemos o seu comentário aqui mesmo.
- Comentários ofensivos/preconceituosos serão deletados.

 
Eu ♥ Livros © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top