Vida de Otome: Mangás e Animes

Olá, queridos leitores! Meu nome é Mariana, mas todos me chamam de Mari, sou estudante de Biomedicina e é com grande prazer que venho apresentar uma coluna sobre mangás e animes. Vamos começar com uma introdução? 

Mangá, do japonês (lê-se mangá mesmo), assim como a tradução da palavra, são as histórias em quadrinhos japonesas. Ao contrário dos quadrinhos ocidentais, sua forma de leitura se dá de trás para frente, ou seja, da direita para a esquerda. Eles começaram a ser publicados no Japão no início da década de 20, mas por serem caros para a época, associado ao fato de terem sido proibidos durante a Segunda Guerra Mundial, só começaram a fazer sucesso a partir da década de 40.

E é na década de 40 que surge o autor Osamu Tezuka, considerado o pai do mangá moderno. Amante dos desenhos animados da Disney, começou a desenhar pessoas com olhos grandes e expressivos, além de criar as linhas que dão impressão de movimento e onomatopeias. Seu mangá mais famoso, que também tem a sua versão em anime, é Astro Boy.

Astro Boy

Os animes são os desenhos animados japoneses. A maioria, ou melhor, os mais famosos, são inspirados em algumas obras de mangá, mas o contrário também pode acontecer. Os mangás e seus respectivos animes mais famosos no Brasil são: Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball, Rurouni Kenshin (Samurai X), Sakura Card Captors, Sailor Moon, Naruto, Bleach entre muitos outros.

E para finalizar essa introdução, vou explicar como os mangás são classificados de acordo com o seu estilo e público alvo:

Shounen: são os mangás destinados aos meninos, e geralmente são histórias de ação, aventura e amizade. Exemplos desse estilo são mangás como Naruto, Rurouni Kenshin, DBZ e Bleach. 

Ecchi e Pantsu: mangás voltados para meninos, onde aparecem garotas em situações mais sensuais, de biquíni ou lingerie. Love Hina e High School of the Dead são bons exemplos do estilo.

Seinen: são voltados para o público masculino mais velho, contam histórias mais maduras. Um exemplo é Lobo Solitário.

Shoujo: mangás voltados para as meninas, que tratam do cotidiano adolescente, romances e possuem um traço bem detalhado e delicado. Sakura Card Captors e Vampire Knight fazem parte desse estilo. 

Josei: também é um estilo para garotas, mas para um público mais velho. Tratam de romances e dramas mais maduros. Um exemplo muito querido é Nana.

Shounen-ai e Shoujo-ai: mostram romances homossexuais, mas sem caráter pornográfico. Significam, respectivamente, boys love e girls love.

Hentai: são os mangás de conteúdo pornográfico. Levam o nome Yaoi/Lemon quando se tratam de relações homem x homem, e Yuri/Orange quando mostram relações mulher x mulher.

Há vários outros tipos, mas resolvi citar os mais importantes para não ficar uma leitura muito extensa. Também é importante avisar que um estilo de mangá não se prende a um único público alvo, meninas podem ler Shounen e meninos podem ler Shoujo, assim como um mangá também pode ter mais de um estilo predominante.

Espero que tenham gostado, kissus e ja ne (beijos e até logo rs)!

4 comentários:

Carolli Márol disse...

Oi Mariana :D
Eu gosto muito mesmo de Shoujo e sou fã,do tipo louca,alucinada pelo Mangá e anime Nana *♥*
Gostei muito do post. Bjão! ops,Kissus rsrs

Mariana Cardoso disse...

Muito obrigada! E tem como não gostar de Nana? Só é uma pena a autora não voltar a publicar, todas torcendo pela saúde dela <3

Taty disse...

Legal seu post curto muito anime e prefiro os shounen mas também gosto de Shoujo ainda mais quando tem lutas hehe

bjos

Mariana Cardoso disse...

Eu também amo o estilo shounen, posso até dizer que é meu estilo favorito!

Postar um comentário

- Agradecemos a leitura do post e adoraríamos saber a sua opinião.
- Responderemos o seu comentário aqui mesmo.
- Comentários ofensivos/preconceituosos serão deletados.

 
Eu ♥ Livros © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top