Eu ♥ Resenhas: O Triste Fim do Pequeno Menino Ostra e Outras Histórias

Salve, salve!

E então, meus narnianos queridos? Como vão?
Bem, eu espero.
Eu ando um pouco off de resenhas e Mestres, porque como eu já expliquei, andei em época de provas na faculdade e aí fica bem complicado conciliar provas + estágio + concurso + grupo de pesquisa. Mesmo que eu escreva um pouquinho cada dia, ainda assim não é o suficiente pra me manter sempre up por aqui. Lamento muito, de novo ):
De toda forma, hoje eu trouxe uma resenha nova pra vocês!
Quem aí gosta de poesia?
Meus queridos, muitos podem não saber, mas eu sou verdadeiramente apaixonada por Tim Burton. Suas obras – literárias ou cinematográficas – são vícios que eu ainda vou ter todos na minha estante. O primeiro filme infantil que meu pai me levou para ver no cinema foi O Estranho Mundo de Jack (e eu era tão pequena que nem me lembro, mas ele guardou os ingressos da estreia!) e eu sou apaixonada pelo estilo stop-motion tão característico de Burton. Isso pra não contar Vincent, Frankenweenie, Beetlejuice, Edward Scissorhands... E os mais-não-tão-atuais, Alice, A Fantástica Fábrica de Chocolate, Sweeney Todd.
Enfim.
Há algum tempo eu ganhei um dos meus mimos mais queridos.
E hoje eu vim fazer resenha para vocês.

O Triste Fim do Pequeno Menino Ostra e Outras Histórias.


Título Original: "The Melancholy Death of Oyster Boy & Other Stories"
Autor: Tim Burton.
Ano: 1997.
Número de Páginas: 123.
Editora: Girafinha.
Edição: 3 / 2012
Tradutor: Márcio Suzuki




Ok. É um pouco complicado fazer uma resenha de um livro de poesias, mas dá pra fazer alguns comentários que eu espero ajudá-los, caso tenham interesse em ler a obra. (:
O livro é composto por vinte e três poesias, além de conter imagens de ilustrações feitas pelo próprio Burton em cada um, que são verdadeiros plus à leitura.
Como é de se esperar de todo trabalho do autor, há uma mistura entre o bizarro e o infantil, não sendo um livro recomendado para crianças, contendo temas mais voltados para público juvenil e adulto.
Há insinuações de traição (conjunção carnal com um aparelho de cozinha), vício em substâncias entorpecentes, mutilação e infanticídio. Ou seja, pode ser melhor não ler os poemas pro seu irmãozinho de três anos.
O trabalho de edição da editora Girafinha ficou muito bom, mas eu não posso fazer uma análise mais detalhada como geralmente gosto nas resenhas. Meu livro foi comprado na Estante Virtual e eu paguei acho que dez reais por ele. Uma bagatela! O problema é que o vendedor esqueceu de dizer que o exemplar tinha uns cortes nas orelhas das capas e que a lombada estava torta (como se tivessem colado errado no livro). Isso não é, de forma alguma, culpa do site. O sebo que me vendeu deveria ter especificado melhor. Mas como de forma geral o livro estava bem novinho mesmo, eu acabei relevando (:
A capa é de um amarelo pastel bem bonito, com uma ilustração em preto com traços bem infantis que eu achei quase melancólica. Mas um amor.
Tirei algumas fotos pra vocês poderem dar uma olhada!

A primeira foto é só da capa - ignorem o fone de ouvido ): - e ali tem a lombada meio "deslocada". A segunda é a capa e a orelha, e dá pra ver o corte enorme que eu mencionei, bem como na foto debaixo, que é o final do livro e tem o mesmo defeito. E também uma foto de uma das ilustrações, da poesia "A Menina de Olhos Fitos" (Staring Girl.)

O poema principal conta a história do menino ostra, um garotinho que nasce com uma terrível deformidade. Filho de pais “normais” que o concebem em sua lua de mel, após ingerirem um prato de frutos do mar, ele é visto por sua família como um estorvo e uma maldição.
A história demonstra com bastante clareza a repulsa que os pais sentem pelo garoto tão diferente que tiveram. Não há em momento algum qualquer empatia dos dois pelo pobre menino ostra e eu senti pena dele o tempo todo. Mesmo sendo uma poesia, é incrível como a história se desenrola quase como se fosse uma narrativa.
Não vou dar spoilers aqui, mas o final é realmente triste e o leitor vai perceber exatamente o que eu disse: os pais nunca amaram aquela criança e eram egoístas demais pra isso. Nunca houve sequer compaixão da parte de ambos.
E o pobre menino ostra não passou de um odioso acidente para os dois.
O livro é excelente e os poemas são mimos adoráveis, porque os personagens mais estranhos e deslocados – como só Burton sabe criar – são verdadeiramente cativantes e é quase impossível não sentir afeto por eles.
Vale muito a pena ter e eu recomendo para quem, como eu, é apaixonado pelo belo e distorcido mundo de Tim Burton.
Até a próxima!

Um beijo da heavy e boas leituras!

2 comentários:

Fernando Pacman disse...

Acho que nunca li um livro de poemas, mas como gosto de experimentar coisas novas (pra saber se gosto ou não) vou aceitar sua indicação.

Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.
Abraços

http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

Yasmin Shiguematsu disse...

Oi Fernando!

Eu sou suspeita pra falar porque adoro tudo que o Burton faz, mas esse livro é realmente um mimo. Acho que não vai se arrepender! (:

Volta pra contar o que achou do livro! (:

Boas leituras!

Postar um comentário

- Agradecemos a leitura do post e adoraríamos saber a sua opinião.
- Responderemos o seu comentário aqui mesmo.
- Comentários ofensivos/preconceituosos serão deletados.

 
Eu ♥ Livros © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top